Planos Empresariais de Segurança Rodoviária

Na Europa, 60% dos acidentes de trabalho de que resultam mortos são acidentes rodoviários, incluindo os acidentes de trajeto para o trabalho.

Visão da PRP

Como podem as empresas contribuir para e beneficiarem da redução da sinistralidade rodoviária e das suas consequências?

Planos Empresariais de Segurança Rodoviária

Pretende-se promover e fomentar nas empresas uma cultura organizacional própria, assente na prevenção e segurança, em que esteja integrada a gestão do risco rodoviário.

 

 Fatores de risco de acidentes em trabalho:

 

A atividade laboral dos condutores pode envolver uma grande diversidade de riscos, nomeadamente:

  • Longos períodos de condução;
  • Tempos de descanso reduzidos;
  • Condução noturna em ambientes diversos;
  • Fadiga/sono;
  • Monotonia do ambiente rodoviária/tráfico intenso;
  • Deficiências ao nível do traçado, conservação e sinalização das vias;
  • Ingestão de bebidas alcoólicas, drogas e medicamentos;
  • Cumprimento de horários e prazos;
  • Deficiências ao nível da manutenção;
  • Telemóvel;
  • Stress;
  • Irregularidades de horários.

 

Consequências dos acidentes, a nível:

Humano:
  • Físicas;
  • Psicológicas;
  • Sociais;
  • Morte, ferimentos graves e ligeiros, incapacidade total ou parcial, temporária ou definitiva.
 Material:
  • Veículo, pavimento, sinalização, equipamentos de segurança, postes, congestionamento, poluição, etc.
 Financeiro:
  • Custos por vítima (custos com o socorro e transporte, custos de tratamento médico, custos de reabilitação, custos de perda de produção).
  • Custos por acidente (Custos com danos materiais, com tribunais, com a estrutura de prevenção e fiscalização policial, com serviços de socorro e dos bombeiros, da administração da atividade seguradora).

 

Benefícios do investimento e desenvolvimento de uma cultura de segurança rodoviária:

  • Redução dos custos de combustível;
  • Redução nas despesas com danos materiais;
  • Redução nas despesas com seguros;
  • Redução das emissões de CO2;
  • Redução das perdas de produtividade e absentismo;
  • Melhoria na imagem empresarial.