Estudo pioneiro em Portugal quer saber o efeito de problemas de visão nos condutores

No passado fim de semana, no evento Carro do Ano 2018, a Prevenção Rodoviária Portuguesa e a Essilor deram início ao estudo nacional sobre as funções visuais dos condutores portugueses, pioneiro por ser o primeiro em Portugal que pretende quantificar o número de condutores que têm problemas de visão. Os rastreios visuais, realizados nos dias 2 a 4 de fevereiro, foram apenas uma pequena amostra do que aí vem, uma vez que o estudo vai ser realizado a nível nacional já durante o primeiro semestre de 2018.

A ação foi lançada na apresentação dos candidatos ao troféu Essilor Carro do Ano 2018 e os participantes do estudo realizaram um rastreio visual gratuito, que avaliou as funções necessárias para a condução, de acordo com as normas para a condução de um veículo a motor, definidas no Regulamento da Habilitação Legal para Conduzir. Os participantes responderam ainda a um questionário sobre os hábitos de condução e a sua eventual participação em acidentes rodoviários.

Alain Areal, diretor-geral da PRP, realça que a visão dos condutores pode degradar-se com o passar do tempo, ao ponto de ficar abaixo dos mínimos legalmente exigidos e colocar em causa a segurança rodoviária.

Em Portugal, não existem dados sobre o número de condutores que conduzem nestas condições. Por este motivo, a iniciativa da PRP e da Essilor vai permitir quantificar o problema.