Novo relatório Traffic Injury Research Foundation mostra que a condução sob efeito do álcool e a condução distraída representam riscos semelhantes na estrada.

Estima-se que 20% a 30% dos acidentes rodoviários fatais na América do Norte podem ser atribuídos à distração enquanto se conduz, o que o torna comparável à condução sob efeito do álcool.

Dados autorrelatados de 2020 mostraram que:

  • 13,6% dos canadianos costumam conduzir enquanto falam ao telemóvel;
  • 31,5% costumam falar em “mãos-livres”;
  • 11,2% costumam enviar mensagens de texto enquanto conduzem.

Quanto à condução sob efeito do álcool:

  • 11,9% dos condutores admitiram conduzir depois de beber qualquer quantidade de álcool no mesmo ano;
  • 7,5% admitiram conduzir com uma taxa de álcool no sangue acima do limite legal.

O relatório mostrou ainda que foram menos os inquiridos se revelaram preocupados com a influência do álcool sob a condução em 2020 em comparação com 2004, enquanto uma percentagem maior expressou preocupação com a condução distraída. Da mesma forma, embora tenha havido uma diminuição de entrevistados que admitiram beber e conduzir em 2020 em comparação com 2010, houve um aumento de entrevistados que conduziram distraídos em 2020 em comparação com 2010.