Início | Investigação | Projetos

Projetos

A PRP privilegia a participação em projetos de investigação com instituições nacionais e internacionais que promovem a produção e partilha de conhecimento na área da sinistralidade rodoviária, bem como a aplicação das melhores práticas que levem à redução da sinistralidade rodoviária.

BASELINE – 2020-…

O objetivo do projeto BASELINE é produzir KPIs (indicadores-chave de desempenho) de segurança rodoviária nos Estados-Membros da UE. Cada país participante disponibilizará entre um e oito KPI nacionais, que são comparáveis entre os países e atendem aos requisitos metodológicos mínimos da Comissão Europeia. Este projeto contribuirá também para um melhor entendimento sobre o sistema de segurança rodoviária, aumentando a capacidade da UE, e em particular nos Estados-Membros que ainda não recolheram e dispõem de dados sobre KPIs, de intervirem e definirem medidas que contribuam para aumentar a segurança rodoviária.

Em Portugal, para além da Prevenção Rodoviária Portuguesa, participam também a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR, líder do consórcio nacional), Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT), Infraestruturas de Portugal (IP), Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

  • Excesso de velocidade;
  • Uso de cintos de segurança e sistemas de retenção para crianças;
  • Uso de capacetes de proteção por ciclistas e veículos de duas rodas motorizados;
  • Condução sob a influência de álcool;
  • Distração por telemóvel;
  • Segurança dos veículos;
  • Infraestrutura;
  • Socorro e emergência.

European Road Safety Charter – 2021-…

Carta Europeia de Segurança Rodoviária

A Carta Europeia de Segurança Rodoviária, liderada pela Comissão Europeia, é a maior plataforma da sociedade civil em matéria de segurança rodoviária. Até o momento, mais de 4.000 entidades públicas e privadas comprometeram-se com a Carta e realizaram ações e iniciativas de segurança rodoviária dirigidas aos seus associados, funcionários e restante da sociedade civil. Juntas, essas várias entidades formam uma comunidade na qual os membros podem partilhar os seus conhecimentos e ações, inspirando e aprendendo uns com os outros.

A comunidade diversificada de membros da Carta é composta por empresas, associações, autoridades locais, instituições de pesquisa, universidades e escolas. Todas as entidades envolvidas recebem genuíno reconhecimento e podem usar o nosso site como uma plataforma para partilhar os seus conhecimentos e ações, permitindo que outros aprendam e sejam inspirados.

A Prevenção Rodoviária Portuguesa é a representante nacional da Carta Europeia de Segurança Rodoviária.

A rede de Centros nacionais e o helpdesk da ERSC irão disponibilizar acesso a especialistas de segurança rodoviária ou especialistas em comunicação para responder a perguntas específicas que possam surgir. Juntos, os membros e as partes interessadas podem unir forças e partilhar esforços para expandir a sua comunidade de segurança rodoviária e para construir e aumentar a capacidade com um objetivo mútuo – o seu compromisso pode salvar vidas nas nossas estradas .

Para mais informações contacte-nos através do email: patricia.marques@prp.pt

Para mais informações:

Os intermediários nacionais em cada Estado-Membro são os seguintes:

Áustria: KFV Kuratorium für Verkehrssicherheit
Bélgica: Vias institute
Bulgária: Road Safety Institute Bulgaria
Croácia: Croatian Automobile Club (Hrvatski Autoklub – HAK)
Chipre: Cyprus Automobile Association
República Checa: Transport Research Centre (Centrum dopravního výzkumu – CDV)
Dinamarca: To be confirmed
Estónia: Estonian Driving School Association
Finlândia: Liikenneturva
França: Association Prévention Routière (APR)
Alemanha: a confirmar
Grécia: Road Safety Institute Panos Mylonas
Hungria: Institute for Transport Sciences (Közlekedéstudományi Intézet – KTI)
Irlanda: Road Safety Authority (RSA)
Itália: UNASCA – National Union of Driving Schools and Automobile Advisory Agencies
Letónia: Latvian Automotive Club
Lituânia: Association of Lithuanian Automobilists
Luxemburgo: Sécurité Routière Luxembourg
Malta: Transport Malta – Malta Road Safety Council
Polónia: Motor Transport Institute (Instytut Transportu Samochodowego – ITS)
Portugal: Prevenção Rodoviária Portuguesa
Roménia: Automobil Clubul Roman
Eslováquia: a confirmar
Eslovénia: Zavod Vozim
Espanha: Fundación MAPFRE
Suécia: Swedish Abstaining Motorists’ Association (Motorförarnas Helnykterhetsförbund – MHF)
Países Baixos: Interpolis

De modo a apoiar plenamente as oportunidades que poderiam melhorar ações de segurança rodoviária em geral e acelerar a adesão à Carta especificamente, os Centros Nacionais vão disponibilizar aos membros orientações sobre como fazê-lo e  apoiá-los no estabelecimento de atividades promocionais a nível nacional.

Este ano será importante para a segurança rodoviária pois o mundo reiniciará as suas atividades. Todos esperamos que um dos aspetos positivos da pandemia do coronavírus (COVID-19) seja que a infraestrutura temporária instalada, como ciclovias emergentes e novas zonas pedonais, se tornem permanentes, pois tal ajudará a tornar a mobilidade mais ativa e segura para utentes da estrada vulneráveis ​​. Os governos ao redor do mundo agiram corretamente para reduzir as mortes como resultado do COVID-19 – e as mortes nas estradas devem ser levadas a sério. Então, por que devemos aceitar que o número de mortos nas estradas aumente novamente quando o tráfego voltar? Nenhuma perda de vida é aceitável.

  • encorajar e apoiar associações, escolas, universidades, empresas de todos os tipos e tamanhos e as autoridades locais europeias a tomar medidas para a segurança rodoviária na Europa ;
  • um reconhecimento das contribuições da sociedade civil para a segurança rodoviária ;
  • facilitar aos membros da sociedade civil a aquisição e partilha de conhecimentos sobre questões de segurança rodoviária na União Europeia ;
  • possibilitar um verdadeiro diálogo de partilha de experiências e práticas de segurança rodoviária a todos os níveis de governação na União Europeia.

Quer a sua associação já tenha uma experiência sólida ou esteja apenas a iniciar um programa de segurança rodoviária, a Carta Europeia de Segurança Rodoviária está aberta à sua adesão e contribuição para reduzir o número de acidentes rodoviários – tornando as estradas europeias um espaço mais seguro. Descubra como assinar o compromisso e junte-se à comunidade da Carta aqui.

De acordo com os números preliminares divulgados, foram menos 4.000 pessoas que perderam a vida nas estradas da UE em 2020 em comparação com 2019 . Estima-se que 18.800 pessoas morreram em acidentes rodoviários no ano passado, uma queda anual sem precedentes de 17% em 2019. No entanto, foi menos do que as quebras acentuadas nos níveis de tráfego em toda a UE.

Ao longo da década anterior, entre 2010 e 2020, o número de mortos na estrada diminuiu em 36%. Tal ficou aquém da meta de menos 50% de mortes que havia sido estabelecida para aquela década. No entanto, com 42 mortos na estrada por 1 milhão de habitantes, a UE apresenta dados muito favoráveis comparativamente com a média mundial de mais de 180. Com base nos dados preliminares, 18 Estados-Membros registaram o seu número mais baixo de sempre de mortos nas estradas em 2020. Enquanto que os mortos em 2020 cairam em média 17% em relação a 2019, a redução ficou longe de ser uniforme . As maiores reduções (de 20% ou mais) ocorraram  na Bélgica, Bulgária, Dinamarca, Espanha, França, Croácia, Itália, Hungria, Malta e Eslovénia. Em contraste, cinco Estados-Membros (Estónia, Irlanda, Letónia, Luxemburgo e Finlândia) registaram um aumento do número de mortos – embora o número nos países mais pequenos tenda a oscilar de ano para ano.

A Declaração de Estocolmo de fevereiro de 2020 estabeleceu as bases para um maior compromisso político global com a Resolução da Assembleia Geral da ONU sobre segurança no trânsito, proclamando o período de 2021 a 2030 como a Segunda Década de Ação para a Segurança Rodoviária. Tal incluía uma nova meta de redução para 2030.  

A este respeito, a UE já havia assumido a liderança e fixado para si uma nova meta de redução de 50% nos mortos – e, pela primeira vez, também feridos graves – até 2030. Isso foi estabelecido no Plano de Ação Estratégico de Segurança Rodoviária da Comissão Europeia e o quadro da políticas de segurança rodoviária na União Europeia 2021-2030 em2018 e 2019.

O plano também estabeleceu planos ambiciosos de segurança rodoviária para atingir zero mortos nas estradas até 2050 – ‘Visão Zero’. Tal incluiu a definição de indicadores-chave de desempenho para estradas mais seguras; veículos seguros; uso seguro da estrada, incluindo velocidade segura, condução sóbria, prevenção de conduzir distraído e uso de cintos de segurança e equipamentos de proteção; e socorro pós-acidente rápido e eficaz.

A Comissária para os Transportes, Adina Vălean, afirmou: ‘ Embora as estradas europeias continuem a ser as mais seguras do mundo, ficámos aquém do nosso objetivo de redução na última década, apesar de uma grande diminuição em 2020. É necessária uma ação concertada para evitar um retorno a níveis pré-COVID -19 . Na nossa Estratégia de Mobilidade Sustentável e Inteligente, reafirmamos o nosso compromisso de implementar a estratégia de segurança rodoviária da UE e de reduzir o número de mortos em todos os modos de transporte para quase zero» .  

Partnerships For Science Education (PAFSE) – 2021-…

O PAFSE é sustentado num modelo inovador de “open schooling”, tem como epicentro as escolas do 3.º ciclo, e junta parceiros públicos e privados, da academia, da indústria, empresas, start-ups, ONGs, na comunidade escolar, envolvendo em particular os seus alunos e professores, na missão de fazer educação em saúde pública nas comunidades onde vivem e na abordagem aos principais desafios do presente e no futuro. Fá-lo através da ligação de aprendizagens curriculares nas áreas das Ciências, Tecnologia e Matemática a necessidades societais, decorrentes da pandemia por COVID-19, por exemplo, ou a doenças não transmissíveis, como a diabetes ou a obesidade.

O PAFSE é coordenado pela Escola Nacional de Saúde Pública. A Prevenção Rodoviária Portuguesa integra o consórcio do projeto juntamente com a Universidade do Minho, o Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência, o Imstitouto Technologias Ypologistonkai Ekdoseon Diofantos (Grécia), o Panepistimio Ioanninon (Grécia), a Universidade do Chipre e a Universidade IM. Adama Mickiewicza W Poznaniu (Polónia).

  • Criar clusters de educação científica, dentro das escolas, que promovam formas abertas e inovadoras de fornecer aprendizagem em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM) para tratar de questões de saúde pública, com base em parcerias entre universidades, centros de pesquisa, museus, organizações da sociedade civil e indústria;
  • Aumentar os níveis de alfabetização científica e preparação ao nível da comunidade, em desafios de saúde pública (por exemplo: epidemias) e introduzir ações de educação STEM para a responsabilidade da comunidade para a próxima geração;
  • Aumentar a competência e o interesse dos alunos em disciplinas STEM e profissões relacionadas à saúde, introduzindo modelos e estratégias educativas participativas usando recursos digitais de código aberto sobre os desafios da saúde pública;
  • Fornecer um ambiente educacional SMART com suporte em uma plataforma web para colaboração e disseminação da experiência de ensino-aprendizagem e produtos educacionais (por exemplo: ferramentas de pesquisa e análise de dados, planos de atividades, grelhas de observação, questionários, bancos de dados, módulos de ensino-aprendizagem, vídeos, e-portfólios, ferramentas de redes sociais) apoiando o desenvolvimento das seguintes competências: gestão de projetos e recolha / análise de evidências;
  • Desenvolver instrumentos para formalizar as parcerias a fim de promover a sustentabilidade e a continuação de abordagens de escolaridade aberta para a educação STEM e preparação da comunidade para além do período de financiamento inicial.

E-Survey on Road Users’ Attitudes (ESRA) – 2015-…

O E-Survey of Road Users’ Attitudes (ESRA) foi lançado em 2015 com o objetivo de colmatar a falta de dados sobre o desempenho da segurança rodoviária comparáveis a nível internacional. Na base do ESRA está um questionário aplicado online, usando amostras representativas da população adulta dos países participantes. O questionário inclui temas como comportamentos autodeclarados, perceção de risco, apoio a medidas legais ou atitudes perante comportamentos de risco no trânsito. São abordados os principais tópicos de segurança rodoviária (condução sob o efeito de álcool, drogas e medicação; velocidade; distração; fadiga; e sistemas de proteção) nos principais grupos de utentes da estrada (condutores e passageiros de automóveis, condutores de duas rodas a motor, ciclistas e peões).

Na sua primeira edição (ESRA1), realizada entre 2015 e 2017, o ESRA abrangeu quase 40.000 utentes da estrada de 38 países de todo o mundo. Na segunda edição (ESRA2), realizada entre 2018 e 2020, foram recolhidos dados de mais de 45.000 utentes da estrada de 48 países. A Prevenção Rodoviária Portuguesa integra o grupo de gestão do projeto desde o início, tendo suportado a recolha de dados em Portugal em ambas as edições do ESRA.

Road4us – 2020-2021

A Prevenção Rodoviária Portuguesa colaborou com a Association Prévention Routière (Associação de Prevenção Rodoviária Francesa) na criação da plataforma online Road4us.

Depois de identificadas, a nível mundial, as principais causas de acidentes e de comportamentos de risco na estrada, foram criadas ilustrações simples, baseadas em códigos universais, sem texto, de forma a sensibilizar para os riscos rodoviários e incentivar a adoção de bons hábitos e comportamentos seguros na estrada.

As ilustrações, disponível em 7 idiomas, podem ser descarregadas no site do projeto: www.road4us.org.

LEARN – 2018-…

O objetivo principal do projeto LEARN é melhorar a qualidade da educação rodoviária e mobilidade na Europa, através da criação de um manual para especialistas que contém diretrizes de boas práticas para desenhar, testar, implementar e avaliar medidas educativas. Com o projeto pretende-se contribuir para o enriquecimento da comunidade internacional de especialistas em educação rodoviária, estabelecendo uma Plataforma Europeia de Educação rodoviária e mobilidade, além de organizar seminários anuais em toda a Europa.

Em particular, este projeto visa produzir um relatório sobre o estado da educação rodoviária e da mobilidade na Europa; produzir um manual com diretrizes de boas práticas para projetar, testar, implementar e avaliar medidas educativas; disponibilizar uma plataforma com recursos educativos para especialistas; desenvolver seminários de educação.

A Prevenção Rodoviária Portuguesa faz parte do consórcio internacional liderado pelo ETSC, Fundación MAPFRE e VSV.

Be a Hero – 2016-…

O projeto Be a Hero tem como objetivo capacitar as organizações de juventude e trabalhadores envolvidos em projetos com jovens a realizar atividades e ou projetos que tenham como objetivo reduzir a incidência da condução sobre o efeito do álcool entre jovens. Pretende-se sensibilizar os jovens para os efeitos nocivos da condução sob o efeito do álcool, promovendo a adoção de comportamentos seguros através da realização de formações, visitas de estudo, eventos de multiplicação, seminários, etc.

A Prevenção Rodoviária Portuguesa integra o consórcio do projeto juntamente com as instituições VOZIM e Zavod Mladinska da Eslovénia, Responsible Young Drivers e TOP-25 EUROPE da Bélgica e a Associação Educativa Nacional de Inclusão e Inovação nas Escolas de Portugal.

EU Road Safety Exchange – 2019-2021

Este projeto visa promover o intercâmbio de experiências e conhecimento em áreas específicas da segurança rodoviária na UE. É um projeto a três anos (2019-2021) que apoia a capacidade institucional e o intercâmbio de conhecimentos e melhores práticas sobre tópicos de segurança rodoviária entre os Estados-Membros da UE. O projeto concentra-se em seis Estados-Membros identificados como tendo o maior potencial para alcançar melhorias significativas na segurança rodoviária, entre os quais Portugal.

No centro do projeto, há uma série de atividades, através das quais os especialistas e profissionais em segurança rodoviária da UE partilham estratégias e políticas eficazes de segurança rodoviária com seus parceiros dos Estados-Membros selecionados. As atividades incluirão workshops temáticos, seminários online, visitas de estudo e um seminário de boas práticas em Bruxelas.

REVIVE – 2018-2020

O objetivo do projeto REVIVE é mapear as boas práticas do Serviço Médico de Emergência (EMS) e do Serviço de Resgate e Incêndio (RFS) na UE28 e colocar o EMS e o RFS nas agendas políticas nacionais e europeias. O projeto REVIVE visa melhorar a resposta pós-acidente fornecida pelo EMS e RFS, a fim de mitigar as consequências dos acidentes rodoviários.

Um dos principais resultados do projeto é a criação de uma rede internacional de especialistas, investigadores e profissionais na área da emergência e socorro. Por fim, o projeto REVIVE contribuirá para promover a necessidade de uma ação à escala da UE para responder de forma mais eficiente aos ferimentos graves resultantes de acidentes rodoviários.

A PRP colaborou, participou e contribuiu para o desenvolvimento do projeto e articulou e geriu as participações e colaborações dos especialistas nacionais que representaram o INEM e a Proteção Civil nos trabalhos realizados.

Sober Mobility Across Road Transport (SMART) – 2017-2019

O objetivo do Projeto SMART é abordar as principais questões relacionadas com o álcool e a condução e continuar as atividades de promoção do ETSC (Conselho Europeu de Segurança dos Transportes), tanto a nível da UE como dos Estados-Membros, para reduzir o número de mortes relacionadas com o álcool e condução.

No âmbito do projeto SMART, a Prevenção Rodoviária Portuguesa organizou uma conferência internacional em 2019 que abordou a fiscalização, os limites de álcool no sangue, os programas que envolvem os interlocks, as campanhas de sensibilização e os programas de reabilitação, que são algumas das medidas adotadas em toda a Europa para combater o problema da condução sob o efeito de álcool.

Campaigns and Awareness Raising Strategies in Traffic Safety (CAST) – 2006-2009

O projeto CAST (Campaigns and Awareness-Raising Strategies) foi um projeto financiado pela Comissão Europeia para responder à necessidade de aumentar a segurança nas estradas através de campanhas eficazes de segurança rodoviária. O CAST foi executado entre 2006 e 2009 por um consórcio de 19 instituições europeias, entre as quais a Prevenção Rodoviária Portuguesa, coordenado pelo Instituto Belga de Segurança Rodoviária (IBSR-BIVV).

No âmbito do CAST foram criadas ferramentas para projetar e avaliar campanhas de segurança rodoviária. As diversas ferramentas (ver links à esquerda) fornecem diretrizes detalhadas para projetar, implementar e avaliar uma campanha de comunicação de segurança rodoviária, com base literatura existente e nos novos resultados produzidos pelo projeto CAST.

Social Attitudes to Road Traffic Risk in Europe (SARTRE) – 1991-2010

O projeto SARTRE (Social Attitudes to Road Traffic Risk in Europe) teve como objetivo recolher informação sobre mobilidade, atitudes, opiniões e comportamentos autodeclarados de utentes da estrada de diversos países europeus. A utilização do mesmo questionário e da mesma metodologia de recolha de dados permitiu construir indicadores de desempenho de segurança comparáveis entre os vários países participantes.

A primeira edição decorreu em 1991/1992 (SARTRE 1) com a aplicação do questionário a amostras representativas da população de 15 países europeus. Seguiram-se 3 edições em 1996 (SARTRE 2), 2002 (SARTRE 3) e 2010 (SARTRE 4).

A Prevenção Rodoviária Portuguesa integrou o consórcio do SARTRE na edição de 1996 (SARTRE 2).